https://i0.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/07/MG_0231.jpg?resize=1200%2C400&ssl=1
Expoacre 2019

Instituto de Mudanças Climáticas abre estande com projeção de imagens e atrai visitantes

Melissa Jares
28.07.2019 15:24
Atualizado 30.07.2019 às 14:21

O Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação de Serviços Ambientais (IMC) está na ExpoAcre 2019, que teve início neste sábado, 27, dentro do Espaço Agroflorestal. Durante os nove dias de Feira, os visitantes poderão ver no estande várias imagens de florestas, rios, animais, povos e comunidades tradicionais que formam a identidade do Acre em mapping (projeção de vídeo em grande dimensão), além de participar de rodas de conversa e conhecer artesanatos indígenas.

É importante destacar que o IMC vai abordar temas como o Sistema de Incentivos a Serviços Ambientais (SISA) e esclarecer sobre as políticas de mitigação dos impactos do clima.

Durante os nove dias de Feira, os visitantes poderão ver no estande várias imagens de florestas, rios, animais, povos e comunidades tradicionais que formam a identidade do Acre em mapping Fotos: Edson Bruno/Secom

Já no primeiro dia, a projeção chamou a atenção de alguns visitantes que pararam para tirar fotos, filmar e se informar sobre o que estava sendo mostrado. Gilmar Maranguape ficou alguns minutos admirando as imagens, tirando fotos e gostou da novidade. “Nunca tinha visto dessa forma. É diferente. Eu estava passando e me chamou a atenção. Acho muito bonito e importante saber o que acontece ao nosso redor”, falou.

Quem também gostou do estande foi a pequena Ayla, de dois anos, que puxou a mãe Eliane da Silva para chegar perto da projeção. “Ela viu e já foi me puxando, querendo entrar, ver, tocar. E para falar a verdade a sensação de ver as imagens assim é mais real, não tem comparação”, disse Eliane.

Para o presidente do IMC, Carlito Cavalcanti, a expectativa é de socializar informações sobre o Instituto e sua atuação. “Chamamos atenção com o mapping para informar sobre questões que envolvem o meio ambiente, com soluções de valorizar os ativos ambientais, agregar valor aos produtos da floresta, fomentando uma economia participativa com os povos que nela habitam. Queremos ainda levantar discussões sobre as mudanças climáticas, e o que devemos fazer em relação a situação”, enfatizou o presidente.

A atividade de difusão sobre o Sistema de Incentivo aos Serviços Ambientais, SISA, na Expoacre é realizada por meio do Projeto SISA+, com apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e Earth Innovation Institute (EII), e no âmbito do Programa REM Acre fase 2 (REDD+ Para Pioneiros), do Banco KfW e Departamento de Negócios, Energia e Estratégia Industrial (BEIS).

O Espaço Agroflorestal é coordenado Secretaria de Estado de Meio Ambiente e conta, além do IMC, com parceiros como Imac, IMC, Iteracre, Sindusmad, Asimmanejo, Iapen, Funtac, Depasa, Ageac e Ieptec.

Mais notícias