https://i0.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2018/06/Foto-Jardy-Lopes-3.jpg?resize=1200%2C400&ssl=1
Saúde

IX Congresso Internacional de Saúde da Criança e do Adolescente é realizado no Acre

Da Redação
23.11.2018 16:07
Atualizado 20.02.2019 às 17:10

Sediado pela primeira vez na Região Norte, o IX Congresso Internacional de Saúde da Criança e do Adolescente (Cisca) é realizado entre 22 e 25 de novembro. O governo do Estado e a Universidade Federal do Acre (Ufac), em parceria com a Faculdade de Medicina do ABC, promovem o evento, que recebe palestrantes de diversas universidades do mundo.

O Cisca contempla todos os cursos da área de saúde e conta com a participação de alunos dos cursos de medicina, enfermagem, saúde coletiva, educação física, psicologia e nutrição.

Durante a abertura oficial do congresso, realizada no Teatro Universitário da Ufac na noite de quinta-feira, 22, membros da comissão organizadora, instituições de ensino, governo e prefeitura expressaram a satisfação e a importância da realização do evento para o Acre.

“Para nós é uma grande alegria receber este evento internacional aqui na universidade, que, além da importância dos alunos da graduação, também temos os nossos alunos de pós que estão na faculdade federal de medicina do ABC, e isso nos orgulha. Espero que nossos alunos aproveitem toda a clientela que estará aqui presente das outras universidades, que possam aproveitar este momento de discussão sobre saúde pública para nossas crianças e adolescentes”, destaca a reitora da Ufac Guida Aquino.

A vice-governadora Nazareth Araújo conta que o evento é de grande importância para o Estado. “É uma troca de experiência, é muito rico poder fazer isso no fim da administração de um humanista como é o governador Tião Viana. É importante para que apresentemos as políticas públicas aqui realizadas, assim como é importante que o  traga as suas experiências a serem adaptadas à nossa realidade”, ressalta.

Vice-governadora discursa durante abertura do congresso (Foto: Fhaidy Acosta)

Programa

O evento é a coroação de um convênio com a Sesacre a partir da Faculdade de Medicina do ABC, que permitiu a formação de quarenta profissionais de alto nível em pesquisa para o estado.

Estão sendo formados pela parceria trinta mestres e dez doutores. Metade já está concluindo a capacitação.

“Destaca-se que este é um dos maiores eventos de saúde pública do mundo e que efetivamente conta com cinco professores de fora do Brasil e cerca de 145 outros professores do Brasil, caracterizando-se, assim, como um evento importante na área da saúde, da educação e do ensino”, enfatiza o professor doutor Luiz Carlos de Abreu, coordenador do Congresso.

A palestrante e presidente da comissão organizadora do evento Ítala Bezerra ressalta que o congresso, que tem 1,7 mil inscritos, é gratuito. Para o Acre e para organização do evento, foi um ganho, já que os 40 profissionais, mestrandos e doutorandos, que estão se formando por meio desse convênio participam do evento.

“Eles estão sendo formados para discutir temáticas relacionadas a políticas públicas, o desenvolvimento local e também para formar novos cidadãos. E a intenção é cada vez mais expandir a pós-graduação aqui no Acre”, acrescenta Ítala.

Uma das atrações do congresso são os trabalhos apresentados – alguns inéditos, como é caso do transplante uterino desenvolvido pela Universidade de São Paulo (USP).

Troca de experiências

Sobre a presença de profissionais, palestrantes, mestres, doutores e pesquisadores do mundo inteiro, Nazareth Araújo, vice-governadora, acrescenta que trazer o saber deles sobre a criança e o adolescente é uma importante troca de experiência, assim como foi a apresentação do plano sobre a Primeira Infância Acreana (PIA), realizada em 2017, em São Paulo.

“Enfrentamos a realidade das pessoas, das mulheres, jovens e crianças que vivem nesta região florestal tão importante para o mundo inteiro, mas que ainda carece de muito investimento por parte da nação e de todas as entidades federativas. Então é um momento de reflexão, e poder fazer isso com os jovens é fantástico, também porque você está disseminando ideias para pesquisa, que haja realmente um incentivo desse entrosamento entre a iniciativa privada, a organização da sociedade civil e as políticas públicas. É realmente muito honroso poder receber a academia do mundo inteiro no nosso Estado”, destaca.

Mais notícias