https://i0.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2017/04/IMG-20170422-WA0020.jpg?resize=800%2C400&ssl=1
Sem categoria

Mecanização e integração lavoura-pecuária apontam para conservação ambiental

Da Redação
25.04.2017 11:19
Atualizado 26.04.2017 às 17:20

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura e Pecuária (Seap), vem adotando tecnologias de produção sustentáveis que fazem parte do plano de Agricultura de Baixo Carbono (ABC). O resultado dessas políticas públicas exibe um novo modelo econômico com base na conservação ambiental. Entre os programas do Plano ABC estão a recuperação de pastagens degradadas e a integração lavoura-pecuária-floresta.

Agricultura e pecuária passam a caminhar lado a lado com as boas práticas sustentáveis. Os roçados consorciados entre milho e capim (técnica chamada de lavoura/pecuária) garantem não só um solo mais rico, como um capim mais forte.
A lavoura também oferece o feno (mistura de plantas ceifadas e secas), que é produzido pelo processo de silagem, no qual a matéria orgânica é cortada em pequenos fragmentos e pode ser usada como suplemento alimentar em técnicas de confinamento ou semiconfinamento de gado.

O pecuarista e empresário Roque Júnior, da fazenda Sinuelo, localizada no km 22 da BR-364, trecho Rio Branco-Porto Velho, tem 17 hectares de milho e parte da lavoura é usada no processo de silagem. “A integração lavoura/pecuária vem dando muito certo. A gente prepara a silagem para nossos animais de elite. No semiconfinamento eles têm um ganho de cerca de um quilo por dia”, disse Roque Júnior.

A produção de silagem proporciona benefícios como permitir que seja mantido um maior número de animais por unidade de terra, maximização ou manutenção da produção em especial em épocas de seca, ofertar animais bem nutridos quando o preço está mais elevado proporciona uma armazenagem de grande volume de alimento em pouco espaço.

Fazenda Sinuelo tem capacidade de armazenar até 47 toneladas de silagem (Foto: Elias Jorge/Seap)

Funagro

A agropecuária tem grande peso econômico no estado. Nesse sentido, o Fundo Agropecuário Estadual (Funagro), por meio de edital, habilita pessoas físicas ou jurídicas para o recebimento de serviços de mecanização, com contrapartida financeira.

Funagro disponibiliza o maquinário necessário para o produtor (Foto: Elias Jorge/Seap)

“Nossas máquinas estão aqui auxiliando o pecuarista na produção de silagem. Com esses processos tecnológicos nós estamos verticalizando a pecuária no estado, gerando mais emprego e trazendo mais renda para os produtores”, disse o titular da Seap, José Carlos Reis.

São diversas tarefas que podem ser executadas com grande facilidade e eficiência, por meio da mecanização agrícola. “A gente tem uma parceria muito grande hoje com a Seap que dá assistência ao nosso trabalho”, disse Roque Júnior.

Mais notícias