Regularização

Meio Ambiente discute regularização fundiária de florestas estaduais

O secretário de Estado de Meio Ambiente, Israel Milani, e o diretor presidente do Instituto de Terras do Acre (Iteracre), Alírio Wanderley, estão em Brasília para tratar da regularização fundiária da Gleba Afluente e Floresta Estadual do Antimary. A reunião aconteceu na Secretaria do Patrimônio da União (SPU), na tarde desta quarta-feira, 16, em Brasília.

De acordo com o secretário Israel Milani, desde o início da nova gestão, o contato com a SPU tem sido constante. “Nós queremos efetivar a doação e a transferência da área da Gleba Afluente para o Estado. Assim poderemos implantar definitivamente a Floresta Estadual do Afluente, assim como uma área para regularização das terras para assentamento”, explicou.

A Gleba Afluente é uma área com aproximadamente 149 mil hectares e caso a União faça a doação para o Estado do Acre, será mais uma localização potencial para desenvolver a concessão florestal.

Reunião em Brasília tratou a regularização fundiária da Gleba Afluente e Floresta Estadual do Antimary Foto: Cedida

“A partir da cessão definitiva das áreas do Afluente e do Antimary, o Iteracre vai conseguir fazer a parte de regularização fundiária. Será um grande avanço para o Meio Ambiente e também para as comunidades que vivem nestas localidades”, comentou o diretor presidente do Iteracre, Alírio Wanderley.

Com relação ao Antimary, o secretário também está viabilizando a transferência da área para o estado. “Atualmente temos uma concessão da União para o Estado. Estamos definindo a melhor forma de resolver, se será uma doação ou se haverá prorrogação do prazo, já que a concessão expira no próximo ano”, argumentou Israel.