https://i1.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/04/Reunião-Sema-Imac-Setor-Madeireiro-5.jpg?resize=1200%2C400&ssl=1
Meio Ambiente

Meio Ambiente recebe capacitação sobre o Sistema de Controle da Origem dos Produtos Florestais

Katiúscia Miranda
18.04.2019 7:53
Atualizado 18.04.2019 às 8:49

Uma capacitação sobre o Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor) integra servidores da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), do Instituto de Meio Ambiente e Análises Climáticas do Acre, além de empreendedores e responsáveis técnicos do setor madeireiro. O secretário Israel Milani e o presidente do Imac, André Hassem participaram da abertura do encontro.

O curso será encerrado nesta quinta-feira, 18, ministrado pelos analistas ambientais do Ibama de Brasília, Paulo Vinícius, e Luciano Arruda do Ibama Acre. O Sinaflor contempla o controle da origem da madeira, do carvão e de outros produtos ou subprodutos florestais, sob coordenação, fiscalização e regulamentação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

(Foto: Assessoria Sema)

De acordo com Paulo Vinícius, a ferramenta eletrônica é necessária para obter projetos de manejo e em breve poderá ser acessada no modo offline. “Estamos aprimorando cada vez mais o uso dessa importante ferramenta e em breve teremos também um módulo de acesso offline, que o usuário pode cadastrar o projeto e depois sincronizar as informações”, disse.

Para Ana Paula Leite, chefe da Divisão Florestal do Imac, entender sistematicamente o Sinaflor é necessário para dar celeridade aos processos. “Eu já uso a ferramenta, mas com o curso poderei aprofundar meus conhecimentos. Minha meta e trabalhar de forma ágil nessa plataforma”, comentou.

Meio Ambiente mantêm diálogo aberto com o setor madeireiro

Nesta quinta, 17, o curso do Sinaflor será voltado para empreendedores e responsáveis técnicos do setor madeireiro. O segmento tem se reunido com os representantes do Meio Ambiente, o que demonstra uma abertura ao diálogo. Na semana passada, o vice-governador Major Rocha, o secretário de Estado de Meio Ambiente e o presidente do Imac conversaram com os empresários sobre as melhorias no fluxo dos processos de liberação de manejo madeireiro.

Essa abertura para o diálogo foi elogiada por todos os empresários, sendo considerada como um diferencial da nova gestão do governo. “A equipe de Meio Ambiente está de parabéns pelo trabalho, pois pela primeira vez estou vendo os técnicos do Imac cobrando celeridade da classe empresarial”, disse o vice-governador.

Para Milani, o trabalho de adequação dos fluxos, que já está sendo realizado dentro do Imac, será de grande impacto para a sociedade. “Os ajustes necessários estão sendo feitos e a diferença no atendimento e na agilidade dos processos poderá ser sentida a partir do segundo semestre”, argumentou o secretário.

O presidente do Imac, André Hassem está apostando na motivação dos funcionários e servidores. “Nosso trabalho é coletivo e exige muito empenho da equipe. Os técnicos são capacitados e em breve alcançaremos os resultados almejados. Somente este ano foram liberados mais de 82 mil metros cúbicos de manejo. Isso mostra que podemos fazer muito mais para desburocratizar os processos”, disse André.

O empresário Mário Santin, da Acre Madeiras, parabenizou a nova equipe do Imac pelo atendimento. “O que mais queríamos ouvir do governo é que ele iria fazer a sua parte. Foi muito bom ouvir as possibilidades de melhoria nesse segmento tão importante para a economia local. O governo pode contar que vamos fazer a nossa parte também”, comentou durante a reunião.

Algumas melhorias no relacionamento do Imac com os seus clientes também foram apontadas como significativas pelo setor madeireiro, entre elas a construção de uma nova norma de manejo florestal no Estado do Acre.

O engenheiro florestal Rogério Magalhães, responsável técnico pelo manejo madeireiro de diversas indústrias, disse que a liberdade para o empresário trabalhar começa a se desenhar de uma forma positiva no Acre. “Nunca imaginei uma reunião como essa, num clima tão positivo. Estamos aqui para apontar as necessidades de melhorias no nosso trabalho e procurar caminhar com celeridade daqui por diante”, disse Rogério.

Mais notícias