https://i1.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2008/06/arraialorganizao.jpg?resize=570%2C377&ssl=1
Cultura

Parcerias fortalecem realização do Arraial Cultural 2008

Da Redação
26.06.2008 13:30
Atualizado 26.06.2008 às 13:30

Segurança, saúde e meio ambiente são áreas reforçadas pelos organizadores

arraialorganizao.jpg

Organização do evento e representantes da Ciatran, RBTrans, Detran, Semsur, Deas e Polícia Militar se reuniram nesta manhã (Foto: Val Fernandes/FEM)

A organização do Arraial Cultural, evento promovido pelo Governo do Estado, através da Fundação de Cultura Elias Mansour, esteve reunida na manhã de ontem com setores do governo, representantes da Ciatran, RBTrans, Detran, Semsur, Deas e Polícia Militar para definir as últimas estratégias de realização do evento. A décima edição do Arraial Cultural acontece de 1º a 6 de julho, no estacionamento do Arena da Floresta. Uma as preocupações da organização é tornar o evento agradável à família acreana.

"Este ano vamos repetir o formato do ano passado. Essa reunião serve para reforçamos a parceria com os órgãos, para que não ocorram problemas e saia tudo nos conformes" explicou Daniel Zen, presidente da Fundação Elias Mansour, no início da reunião. "Precisamos, principalmente, organizar a questão do trânsito, pois o fluxo de automóveis é muito grande, o que pode causar congestionamento."

Nesses dez anos o Arraial Cultural tomou proporções não imaginadas originalmente. Para 2008 foram feitas algumas alterações na parte estrutural, modificando posições de palco, arquibancadas e barracas de comida, que agora ficam concentradas em um local específico.

Uma das preocupações da organização é com a segurança. Serão contratados dez seguranças para reforçar principalmente a área do estacionamento, onde deve haver uma maior circulação de carros. "Nós não costumamos ter problemas com segurança, pois a presença no arraial é muito mais familiar. Mas é importante ter a presença da polícia, até para que as pessoas se sintam mais seguras", comentou Karla Martins, uma das coordenadoras do evento.

Denise Pinho, chefe da Polícia Civil, informou que os policiais civis não poderão estar presentes durante o evento. Segundo Pinho, a presença da Polícia Militar será suficiente. "Nós temos o Carnavale [carnaval fora de época de Brasiléia], no qual toda a equipe disponível para eventos deve estar presente. Mas, pelo histórico de segurança do arraial, acredito que a PM cumprirá muito bem o seu papel", declarou.

Os organizadores prezam, além da segurança, da saúde e da limpeza, pelo meio ambiente. "Pela segunda vez teremos uma fogueira cênica, pois, além de essa ser a época do ano que as pessoas começam as queimadas, é um exemplo que nós damos de preocupação com a causa ambiental", disse a coordenadora da Lei de Incentivo.

"Nos anos anteriores tivemos uma média de 8 a 10 mil pessoas durante a semana e entre 13 e 15 mil pessoas no fim de semana, de acordo com informações da polícia. Para este ano nós esperamos um número de até 20 mil", anseia o presidente da FEM. "Nós agradecemos pela parceria dos órgãos públicos por todos esses anos. É essa união que permite que o evento aconteça."

O Arraial Cultural é promovido pelo Governo do Estado do Acre, através da Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansour e apoio da Prefeitura de Rio Branco, por meio da Fundação Garibaldi Brasil e da Liga das Quadrilhas Juninas do Acre.

Mais notícias