Proerd

Polícia Militar expande projeto social e leva Proerd a municípios isolados do Acre

A fim de levar aos estudantes de municípios isolados um futuro melhor, sem o uso de drogas e dizendo não à violência, a Polícia Militar do Acre encaminhou a municípios do interior o Projeto Educacional de Resistência às Drogas (Proerd). Nesta semana foi concluída a segunda fase da missão em Marechal Thaumaturgo, alcançando aproximadamente 2.100 pessoas entre alunos, pais e gestores de escolas públicas.

“O projeto de expansão do Proerd em municípios do interior começou este ano. Nós ministramos palestras, levamos orientações, as crianças podem conhecer mais a fundo os problemas relacionados ao uso de drogas, além de conscientizarmos sobre violência. Criamos um vínculo e pretendemos estreitar essa parceria com as prefeituras. O sentimento para nós da Polícia Militar é de dever cumprido já que, dessa forma, também estamos realizando um trabalho preventivo, mesmo que a longo prazo, de segurança pública”, destacou o Major Evandro, comandante de batalhão na região do Juruá.

Aproximadamente 2.100 pessoas foram alcançadas pelo projeto em Marechal Thaumaturgo Foto: Ascom/PMAC

A primeira fase se deu em Porto Walter no mês de agosto levando certificação a 360 crianças em apenas cinco dias. Já nesta segunda fase, em Marechal Thaumaturgo, foram 20 palestras realizadas em cinco escolas públicas trazendo a certificação de 330 estudantes do ensino fundamental.

“O Proerd em Marechal Thaumaturgo é uma porta que se abre com a possibilidade de termos o apoio do município nas novas etapas, porque as famílias reconheceram a importância de se trabalhar a resistência às drogas e à violência. A metodologia é muito boa para nossa realidade, todos abraçaram o projeto aqui. Nós aqui da Secretaria de Educação estamos contentes com os resultados alcançados e nos disponibilizamos com o apoio da prefeitura a dar continuidade aos trabalhos que são relevantes e contribuem e muito para a qualidade da vida social em Marechal Thaumaturgo”, falou o secretário municipal de Educação, Eclinio Furtado.

O projeto já formou mais de 160 m estudantes de escolas públicas e particulares Foto: Ascom/PMAC

Implantado em 1999, o programa já formou mais de 160 mil estudantes de escolas estaduais, municipais e particulares entre 9 e 12 anos. O objetivo é promover segurança pública através da conscientização, alertando sobre os riscos do uso de produto entorpecente e a prática da violência.

“É muito gratificante ter a oportunidade de fazer a diferença na vida dessas crianças, participando como agente transformador de vidas, inspirando novos comportamentos que mudarão a perspectiva de futuro com probabilidade de maior sucesso. Nossas palestras não têm a droga como tema principal, mas trazemos ensinamentos relacionados à vida, mostrando o caminho correto, sem o uso ou prática daquilo que pode impedi-lo de obter um caminho promissor. Esse é o caminho e estamos apenas no começo”, finalizou o coordenador do projeto na região do Juruá, Tenente Alderlei Sampaio.