Meio Ambiente

Presidente de colônia de pescadores de Tarauacá alerta sobre pesca irregular

Luciane Nascimento, TARAUACÁ
04.06.2008 11:51
Atualizado 04.06.2008 às 11:51

Imac vai fiscalizar denúncia de que município vem realizando a pesca predatória e a venda ilegal de peixes

O presidente da colônia de pescadores de Tarauacá, João Freire, faz um alerta sobre a pesca predatória e sem controle no município. Segundo ele, todos os dias dezenas de pescadores amadores estão indo de encontro à piracema, quando os peixes  sobem para se reproduzir.

Freire tomou conhecimento dos fatos por meio de pescadores profissionais que moram às margens do Rio Tarauacá. Os pescadores também alertaram sobre o uso de malhadeiras nos locais de piracema. O aumento de pescado na cidade obtido através da pesca sem controle chamou a atenção do presidente.

O peixe está sendo vendido sem nenhuma fiscalização. Segundo Freire, a pesca é feita com redes de todos os tamanhos, o que é proibido por lei. Malhas de 25 e 30 milímetros não podem ser usadas em rios. “Se esse tipo de prática continuar, será muito difícil os peixes se reproduzirem este ano, o que causará escassez para os moradores que dependem da pesca para sobreviver”, adverte.

Para Freire, a população tem que compreender que, apesar de a fartura ser grande, talvez em breve não haja mais peixe no mercado. “Espero que as autoridades ambientais tomem providências para inibir a pesca durante a piracema”, disse.

A presidente do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), Cleiza Cartaxo, informou que está ciente do caso e irá tomar todas as providências para coibir a prática ilegal.

 

 

 

Mais notícias