https://i2.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/01/IMAGEM-DESTACADA-sobre-projeto-Rondon.-Foto-Odair-Leal-10.jpg?resize=1024%2C400&ssl=1
Notícias

Projeto Rondon: Governo do Acre e Ministério da Defesa firmam parceria para beneficiar doze municípios

Alessandro Silva
24.01.2019 17:27
Atualizado 29.01.2019 às 17:06

Doze municípios do Acre serão beneficiados com o Projeto Rondon, um conjunto de atividades do Governo Federal, com o apoio do Governo do Estado, para promover cidadania e o desenvolvimento sustentável das populações interioranas. Aqui, a edição será chamada de Operação Vale do Acre.

Na tarde desta quinta-feira, 24, o Governo do Estado do Acre e o Governo Federal, por meio do Ministério da Defesa, assinaram termo de cooperação para que as ações tenham início.

O Projeto Rondon é coordenado pelo Ministério da Defesa, com o suporte dos Ministérios da Educação, do Desenvolvimento Social e Agrário, da Saúde, do Meio Ambiente, da Integração Nacional, do Esporte e da Secretaria de Governo da Presidência da República.

Vice-governador, Major Rocha, com a primeira-dama, Ana Paula Cameli e o representante do Ministério da Defesa, coronel Yatabe, em assinatura de termo de cooperação para o Projeto Rondon (Foto: Odair Leal/Secom)

A Operação Vale do Acre atenderá os municípios de Acrelândia, Assis Brasil, Bujari, Brasileia, Capixaba, Epitaciolândia, Manoel Urbano, Porto Acre, Plácido de Castro, Sena Madureira, Senador Guiomard e Xapuri.

O vice-governador, Major Rocha, destacou que o Projeto Rondon tem um imenso significado para os municípios, e que o Acre está de portas abertas para receber a edição.

“O Governo do Acre tem total interesse em receber o projeto e levá-los aos nossos municípios. Queríamos que não fossem contemplados apenas 12, mas os 22 municípios. No entanto, já nos sentimos muito honrados”, destacou Rocha.

Para o gerente do Projeto Rondon, coronel Yatabe, os municípios acreanos contemplados terão a oportunidade de levar melhorias aos munícipes por meio dos trabalhos desenvolvidos pelas equipes do projeto.

“Estes municípios terão a oportunidade de mudar muitas coisas, com as ideias dos universitários que irão fazer parte do projeto. E somos gratos ao Governo do Acre, na pessoa do vice-governador, que se mostram receptivos ao projeto”, revela Yatabe.

Coronel Yatabe, coordenador do Projeto Rondon: objetivo é levar serviços e cidadania para quem mais precisa (Foto: Odair Leal/Secom)

Além do desenvolvimento local sustentável e a construção e promoção da cidadania, a prioridade do programa é desenvolver ações que tragam benefícios permanentes para as comunidades, principalmente as relacionadas com a melhoria do bem-estar social e a capacitação da gestão pública.

O ato de assinatura do termo de cooperação e apresentação contou ainda com a presença da secretária de Assistência e Inclusão Social, e primeira-dama, Ana Paula Cameli, da secretária de Comunicação, Silvânia Pinheiro, do chefe da Casa Civil, Ribamar Trindade, do secretário de Justiça e Segurança Pública, coronel Paulo Cezar, do Comandante do 4° BIS, coronel Costa Prates e do coordenador-executivo da Associação dos Municípios do Acre, Márcio Neri.

Conheça a Operação Vale do Acre

• 12 Municípios atendidos

• 55 Rondonistas voluntários

• 24 Instituições de Ensino Superior participantes

ATIVIDADES REALIZADAS

CULTURA:

– Capacitar agentes multiplicadores para o desenvolvimento de atividades que valorizem o cidadão, a cultura local e promovam o intercâmbio de informações.

Vice-governador, Major Rocha, secretários do governo Gladson Cameli, e primeira-dama, Ana Paula Cameli, em reunião com a equipe do Projeto Rondon, do Ministério da Defesa (Foto: Odair Leal/Secom)

DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA:

– Capacitar gestores municipais, conselheiros e lideranças comunitárias em gestão de políticas públicas, particularmente na área de desenvolvimento social, como acesso a renda, enfrentamento das situações de trabalho infantil e exploração sexual de crianças e adolescentes;

– Instalar, dinamizar ou atualizar, conforme o caso, os conselhos municipais, tais como os de educação, de saúde, tutelar, de assistência social, da criança, do meio ambiente, dentre outros; e

– Capacitar agentes multiplicadores na prevenção da violência contra mulheres, crianças e adolescentes.

EDUCAÇÃO:

– Capacitar educadores dos ensinos fundamental e médio sobre técnicas de ensino e aprendizagem, motivação, mediação de conflitos, relacionamento interpessoal, distúrbios de aprendizagem e educação inclusiva.

SAÚDE:

– Capacitar agentes de saúde em: saúde da família, doenças endêmicas, saúde bucal, acolhimento e humanização do atendimento em saúde;

– Capacitar agentes multiplicadores em saúde sexual e reprodutiva de adolescentes e jovens, na prevenção da prostituição infantil e na prevenção do uso de drogas;

– Capacitar agentes multiplicadores em ações de incentivo ao esporte e lazer; e

– Capacitar agentes multiplicadores em nutrição, com incentivo à utilização integral de alimentos e à promoção de hábitos alimentares saudáveis, dando prioridade aos produtos regionais.

COMUNICAÇÃO:

– Capacitar agentes multiplicadores e servidores municipais na produção e difusão de material informativo para a população, usando os meios de comunicação com ênfase em comunicação comunitária e pública; e

– Capacitar lideranças e servidores municipais nos serviços e programas oferecidos de formação de políticas públicas.

MEIO AMBIENTE:

– Capacitar, mobilizar e realizar campanhas na área de educação ambiental, particularmente no que se refere a resíduo sólido, saneamento básico e gestão de água e solo.

TECNOLOGIA E PRODUÇÃO:

– Disseminar soluções autossustentáveis – tecnologias sociais – que melhorem a qualidade de vida das comunidades.

TRABALHO:

– Capacitar produtores locais, com especial atenção à agricultura familiar e sustentável;

– Incentivar o cooperativismo, associativismo e empreendedorismo para a geração de renda e o desenvolvimento econômico sustentável;

– Promover ações que desenvolvam o potencial turístico local, incluindo a capacitação de mão de obra ligada ao comércio de bens e serviços; e

– Capacitar servidores municipais em gestão pública e de projetos.

Mais notícias