Saúde

Pronto-Socorro de Rio Branco: um novo marco na saúde acreana

Maior unidade de urgência e emergência do estado reformula sua forma de atendimento, diminui fila de espera por cirurgias e consolida modelo de gestão onde a prioridade é ofertar saúde de qualidade para a população 

No dia em que se comemorava os 117 anos do início da Revolução Acreana, uma nova revolução era iniciada na saúde pública do Acre. O dia 6 de agosto de 2019 marcou a inauguração de uma obra emblemática, que a população aguardava há uma década e que só  foi entregue graças ao empenho e determinação do governo Gladson Cameli.

O compromisso feito durante o pleito eleitoral foi cumprido em apenas sete meses de gestão. Mais que entregar o moderno e imponente prédio de cinco pavimentos, o principal desafio era inaugurá-lo funcionando com 100% de sua capacidade. E assim aconteceu.

Sob a gerência do enfermeiro Areski Peniche, o novo Pronto-Socorro de Rio Branco vem cumprindo sua principal função: salvar vidas. “O nosso maior desafio é atender bem a população e eu creio que quanto mais o poder público trabalhar e investir para que as pessoas sejam bem atendidas isso irá acontecer naturalmente. Este é o máximo da gestão e procuramos isso e queremos que o servidor sinta prazer ao trabalhar e queremos que a sociedade sinta confiança e nos dê a credibilidade no que tange aos serviços de saúde na área da urgência e emergência”, pontuou.

Areski Peniche, atual gerente-geral do PS quem vem implementado mudanças para melhorar o atendimento prestado aos pacientes na unidade hospitalar Foto: Odair Leal/Secom

O crescimento no número das mais diversas cirurgias médicas tem sido um importante avanço na diminuição das filas de espera e, consequentemente, traz mais dignidade aos pacientes acolhidos no PS. Somente na área ortopédica, responsável por uma das maiores demandas da unidade hospitalar, foram realizados 31 procedimentos cirúrgicos em agosto.

Com as readequações que estão sendo implementadas no Pronto-Socorro, a intenção é ampliar ainda mais a quantidade de cirurgias e diminuir o tempo de espera dos pacientes.

Com modernos equipamentos, Pronto-Socorro foi entregue pelo governador Gladson Cameli com 100% de sua capacidade de funcionamento Foto: Odair Leal/Secom

Mudanças estão sendo implementadas na unidade de urgência e emergência para melhorar o fluxo e o atendimentos aos pacientes com prioridade ao atendimento  na porta de entrada. Uma delas diz respeito à reformulação das escalas médicas.

“Primariamente temos conseguido garantir dois ortopedistas atuando direto na sala de atendimento ortopédico e temos fortalecido as equipes da emergência clínica e da sala de observação, assim como a sala da emergência do trauma e como estamos focando no processo de atender as urgências e emergências, estamos tirando um pouco da mão de obra destinada ao atendimento ambulatorial, que deve ser migrado para as UPAs e centros de saúde”, explicou Peniche.

Corredores sem pacientes

Um dos grandes desafios da saúde pública é dar dignidade durante todo o processo de internação do paciente na unidade hospitalar. No novo Pronto-Socorro de Rio Branco, todo o esforço vem sendo realizado para que o cidadão não aguarde ou se recupere de uma cirurgia nos corredores do prédio.

Com a entrega da verticalização, mais leitos foram disponibilizados em relação à antiga estrutura e, com a meta ousada de realizar procedimentos cirúrgicos em até dez dias após a entrada no hospital, aquele cenário de pacientes nos corredores ficará no passado.

Corredores sem pacientes em macas já é uma realidade no Pronto-Socorro de Rio Branco Foto: Odair Leal/Secom

“Hoje, já conseguimos dar uma resposta a sociedade porque conseguimos diminuir significante o número de pacientes que permanecem dentro do hospital e temos trabalhado diuturnamente para que as transferências ocorram e que as unidades que nos dão suporte possam garantir que os pacientes sejam atendidos e tudo isso colabora para que não tenhamos pacientes nos corredores”, enfatizou o gerente-geral.

Com a continuação das obras de ampliação do PS, o governo do Estado reafirma seu comprometimento em avançar cada vez mais para proporcionar ao povo acreano uma saúde de qualidade. Mais 62 leitos serão construídos e a expectativa é que esta ala seja inaugurada pelo governador Gladson Cameli até o fim do primeiro semestre de 2020.

Obras de ampliação do Pronto-Socorro de Rio Branco garantirão mais estrutura e leitos para a população em 2020 Foto: Odair Leal/Secom

“Não imaginei que seria tão rápido”

Sentindo fortes dores abdominais na madrugada do último sábado, 31, Jardel Pessoa Gomes foi encaminhado ao Pronto-Socorro de Rio Branco. Poucas horas após dar entrada na unidade, o jovem de 24 anos de idade foi submetido a um procedimento cirúrgico conhecido como laparotomia exploratória.

A rapidez com que foi atendido e submetido à cirurgia chamou a atenção do trabalhador braçal. Acostumado a acompanhar a precariedade do PS em anos anteriores, Jardel afirmou que não esperava ser atendido de maneira digna e ágil.

Jardel passou por procedimento cirúrgico no abdômen no mesmo dia em que entrada no PS Foto: Odair Leal/Secom

“A gente sempre via nos jornais a demora para conseguir uma cirurgia aqui e confesso que fiquei admirado em saber que consegui fazer minha cirurgia no mesmo dia”, disse.

Acomodado em uma das enfermarias do novo prédio, o paciente elogiou a estrutura do Pronto-Socorro. “A gente está passando por um momento que não é muito bom e só de não ficar jogado pelos corredores é muito bom. Dou nota 10 para essa estrutura”, enfatizou.

Pedro Afonso vem contando os dias para passar por cirurgia. O procedimento já está agendado para a próxima segunda-feira, 9. O homem de 59 anos sofreu um tiro acidental no fêmur. “Eu fico na expectativa e com fé em Deus que tudo dará certo”, argumentou.

Pedro Afonso já está com a cirurgia ortopédica marcada para a próxima semana Foto: Odair Leal/Secom

Afonso conta ainda que também ficou surpreso com a nova e moderna estrutura do Pronto-Socorro. Ele não imaginava que ficaria bem acomodado em uma das enfermarias da unidade. “É bom saber que a nossa saúde está mudando para melhor, já passei por isso muitos anos atrás e a situação era bem diferente dessa que estou hoje. A população merece ser bem atendida, principalmente quando se trata da nossa saúde”, finalizou.