https://i1.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/08/LRM_EXPORT_20096808537637_20190831_110320007.jpeg?resize=1200%2C400&ssl=1
Expoacre 2019

Qualidade dos solos do Acre é discutida em palestra durante a Expoacre Juruá

Samuel Bryan
31.08.2019 16:16
Atualizado 31.08.2019 às 16:18

A manhã deste sábado, 31, marcou mais um dia do ciclo de palestras na Expoacre Juruá, com uma apresentação do secretário de Produção e Agronegócio (Sepa), Paulo Wadt, sobre interpretação das análises dos tipos de solos presente no Acre.

Durante sua palestra no Auditório Rio Juruá, Wadt destacou as análises realizadas por um importante grupo de pesquisadores com mais de 10 mil trabalhos geológicos publicados e que realizaram uma andança por uma boa parte dos municípios do estado para a aprofundamento de estudos.

Apresentando dados técnicos, o secretário relatou a necessidade de se desmitificar a ideia de que os solos da região amazônica são pobres e improdutivos, já que mesmo em solos menos propícios a produção na região, o uso adequado de tecnologias pode alavancar a produtividade com formas cada vez mais rentáveis.

Secretário da Sepa, Paulo Wadt, sobre interpretação das análises dos tipos de solos presente no Acre Foto: Neto Lucena

“Temos dados científicos de que aqui temos terras produtivas, com um bom clima e condições de navegabilidade em vários rios. É um cenário mais propício que países que já produzem muito mais com regiões menos adequadas. O que temos que ter são políticas de desenvolvimento e é isso que queremos fazer no governo Gladson Cameli, dando oportunidade para que haja trabalho e o produtor se desenvolva”, conta Paulo Wadt.

Ciclo de palestras

Este sábado representou o encerramento do ciclo de palestras da Expoacre Juruá 2019, que a exemplo da Expoacre em Rio Branco, tornou a feira um lugar de palestras durante o dia, voltadas principalmente para os produtores rurais da região.

Foram diversas apresentações como a do Plano Estadual do Agronegócio de 2019 a 2023, entre outros temas como o Acre se tornar um estado livre de febre aftosa sem vacinação, reprodução bovina, produção de café, análise de solos e monitoramento de queimadas ilegais.

Mais notícias