https://i2.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/06/GUR_1638.jpg?resize=1200%2C400&ssl=1
Saúde

Sala de acolhimento ‘Doce Espera’ é inaugurada na Maternidade Bárbara Heliodora

Luana Lima
08.06.2019 14:52
Atualizado 10.06.2019 às 15:35

Preparada para atender pacientes que necessitem de vigilância diferenciada, a sala irá proporcionar às parturientes um ambiente confortável e acolhedor.

Para uma mãe, trazer um filho ao mundo é uma experiência cheia de surpresas, dúvidas, medos e muitas emoções durante toda a gestação. E para tornar o nascimento um momento tranquilo e cheio de amor para as mamães, a Maternidade Bárbara Heliodora, através do gabinete da primeira-dama Ana Paula Cameli e da Comissão da Mulher Advogada da Ordem dos Advogados do Brasil, inauguraram neste sábado, 8, a sala de acolhimento humanizado Doce Espera. A sala é voltada para pacientes que necessitem de vigilância diferenciada. A ideia é proporcionar às parturientes um ambiente confortável e acolhedor.

O espaço conta com poltronas acolchoadas, móveis, equipamentos eletrônicos, iluminação especial, som ambiente e decoração adequada. Interligado a ele, uma sala para exames com equipamentos de ultrassonografia e cardiotocografia, método para registro gráfico da frequência cardíaca fetal e das contrações uterinas.

O espaço conta com poltronas acolchoadas, móveis, equipamentos eletrônicos, iluminação especial, som ambiente e decoração adequada. (Fotos: Diego Gurgel/Secom)

“Esse projeto encheu o meu coração de alegria. Essa sala vem para trazer conforto e funcionalidade. É o coração que nos traz aqui e estamos mostrando o que fazer com poucos recursos, mas com a sensibilidade social e humanista de aplicar o que foi arrecadado por pessoas que abraçaram essa causa. É uma sala estruturada e decorada com muito amor para nossas mulheres grávidas que precisam de atenção e cuidados”, comentou Ana Paula Cameli.

“É o coração que nos traz aqui e estamos mostrando o que fazer com poucos recursos”, comentou a primeira-dama Ana Cameli. (Fotos: Diego Gurgel)

A componente da Comissão da Mulher Advogada e uma das idealizadoras do projeto, Glacileidy Bacelar, explica que sempre observou as demandas da Maternidade Bárbara Heliodora através do trabalho realizado pelo esposo, o diretor-geral do Hospital da Criança e da Maternidade Bárbara Heliodora, Wagner Bacelar. “A maternidade necessita há muitos anos desse acolhimento às mulheres gestantes e eu não via a possibilidade diante da falta de recursos. Apresentei a ideia, que foi abraçada pela Comissão da Mulher Advogada, pela primeira-dama e tantos parceiros. Me emociono em ver este sonho pronto”, destacou a conselheira.

O ex-secretário de Estado da Saúde, Alysson Bestene, diz que se sente grato por participar deste momento. “Que este espaço traga saúde de qualidade às gestantes, pois Saúde se faz assim com o olhar humano”, destacou Bestene.

O diretor-geral do Hospital da Criança e da Maternidade Bárbara Heliodora, Wagner Bacelar, esclareceu que passou quase 20 anos pedindo por um espaço semelhante, vendo mulheres tendo seus bebês se apoiando em paredes ou sentadas em cadeiras desconfortáveis. “Agora posso ver um resultado satisfatório e tenho orgulho de toda essa equipe de parceiros e idealizadores que concretizaram esta sala de acolhimento”.

A atual secretária de Estado da Saúde, Mônica Kanaan Machado, também disse que estava emocionada, pois há alguns anos atrás trabalhou como pediatra na Maternidade Bárbara Heliodora e por isso, estava ainda mais feliz pelo espaço. Kanaan relatou sua experiência como mãe de quatro filhos e quanto um espaço de acolhimento faz a diferença na vida de uma mãe. “Como eu gostaria de ter uma sala assim, quando fui ter meus filhos. Que esse espaço possa ser usado com muito amor”, explicou a secretária.

Também prestigiaram o evento o Procurador da República Fernando José Piazenski,  promotor de Justiça Especializada de Defesa da Saúde, Gláucio Ney Shiroma Oshiro, a Desembargadora do Tribunal De Justiça do Acre, Eva Evangelista e a secretária de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e das Políticas para as Mulheres, Claire Cameli.

Reconhecimento

O espaço Doce Espera, projetado pela arquiteta Iuçara Andrade com contribuições do arquiteto João Wilson, foi orçado em aproximadamente R$ 15 mil. Teve como parceiros entidades como Centro Universitário Uninorte, Dossa Planejados, Rotary Club e Recol Distribuidora. Os arquitetos disponibilizaram o projeto arquitetônico para que possa ser utilizado em outras localidades.

Mais notícias