Saúde Mental

Saúde realiza seminário em alusão ao Dia Mundial da Saúde Mental

Em alusão ao Dia Mundial de Saúde Mental, uma parceria entre a Divisão Estadual de Saúde Mental, da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) e o Movimento Nacional da População em Situação de Rua e outras instituições, irá promover o Seminário Semana Estadual Política Pública para População em Situação de Rua. O evento será realizado no auditório da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) e tem início na quinta-feira, 10, a partir das 14h,

A chefe do Núcleo de Saúde Mental, Márcia Aurélia, diz que o evento contará com a presença do coordenador Nacional do Movimento Nacional População de Rua, Darcy da Silva Costa. Ainda segundo ela, o seminário é uma oportunidade para falar sobre as políticas públicas para as pessoas em situação de rua. 

“Muitas das necessidades das pessoas em situação de rua é uma necessidade em saúde mental, em função do próprio sofrimento em que as pessoas estão, porque muitos acreditam que quem está na rua é usuário de álcool e outras drogas, mas nem todos são e, considerando que a rua é o território dessas pessoas se pensou em políticas públicas que favorecessem a saúde delas”, explicou Márcia Aurélia.

Márcia Aurélia fala ainda que devido à situação em que se encontram essas pessoas, elas não vão às unidades de saúde quando estão com problemas graves ou surtos, dependendo, portanto, de quem os encontra na rua e os assiste. 

“Dentro dessas políticas tem um dispositivo chamado Consultório na Rua, que é um equipamento da Saúde Mental que faz uma visita aos pontos onde mais se localizam pessoas em situação de rua. Eles visitam, veem a condição de saúde e levam, quando necessário, essas pessoas a alguma unidade”, disse a chefe do Núcleo de Saúde Mental.

Segundo Márcia, o pensamento da maioria das pessoas é em trancafiar a população de rua para que não cause incômodo aos transeuntes, e que é necessário ficar atento, pois essas pessoas também têm direitos. 

“Essas pessoas são cidadãos, são invisíveis, estão numa situação adversa, vulneráveis, sujeitos à violência e a tudo que existe na rua, mas são sujeitos de direito e é isso que o seminário vem trazer”, finalizou Márcia.

A saúde mental ultrapassa barreiras e, para chamar a atenção pública,para a causa a Federação Mundial de Saúde Mental, em 1992, estabeleceu que 10 de outubro ficaria conhecido como o Dia Mundial da Saúde Mental. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 300 milhões de pessoas no mundo sofrem algum tipo de transtorno mental e/ou comportamental.

De acordo com a Pesquisa Nacional sobre a População em Situação de Rua (2008), as principais causas que levam pessoas a viverem nestas circunstâncias são, além da falta moradia, o desemprego, os conflitos familiares e o uso de álcool e/ou outras drogas. 

O seminário é uma organização do Movimento Nacional da População em Situação de Rua, em parceria com o Governo do Estado do Acre e Prefeitura de Rio Branco.

A programação contará com representantes do Movimento Nacional de Pessoas em Situação de Rua, Governo do Estado do Acre, Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), Secretaria de Segurança Pública, Prefeitura de Rio Branco, Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Secretaria de Assistência Social Estadual e Municipal, Assembleia Legislativa do Acre, Câmara de Vereadores de Rio Branco, Ministério Público do Estado do Acre, Defensoria Pública do Estado do Acre, Tribunal de Justiça e Ordem dos Advogados do Brasil, seccional do Acre.