https://i2.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2019/05/thumbnail_Image-20.jpg?resize=750%2C400&ssl=1
Saúde

Sesacre oferece prevenção e tratamento para acreanos com vírus HIV

Pâmela Freitas
20.05.2019 17:35
Atualizado 20.05.2019 às 17:35

No dia 20 de maio de 1983, o vírus da imunodeficiência humana (HIV) foi isolado e identificado pela primeira vez por Luc Montagnier e Françoise Barré-Sinoussi, no Instituto Pasteur, em Paris. O vírus causador da aids, ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças.

A gerente Estadual da Divisão de Infecções Sexualmente Transmissíveis, Maria do Carmo Guimarães, esclarece que a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), oferta por meio da Fundação Hospital do Acre (Fundhacre) o serviço de assistência especializada da doença, onde uma equipe de multiprofissionais dá apoio aos pacientes tanto no uso dos antirretrovirais quanto ao atendimento psicológico.

“É importante salientar que durante esses 36 anos de epidemia do HIV muitos avanços foram alcançados, tanto na linha de prevenção como diagnóstico e tratamento”, destaca Maria do Carmo.

A gerente diz ainda que a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), oferta por meio da Fundação Hospital do Acre (Fundhacre) o serviço de assistência especializada da doença, onde uma equipe de multiprofissionais dá apoio aos pacientes tanto no uso dos antirretrovirais quanto ao atendimento psicológico, e demais necessidades.

“As mães soropositivas que têm seus bebês expostos ao vírus HIV recebem os encaminhamentos, incluindo o leite necessário para a criança até os seis meses de vida”, afirma Guimarães.

As ações de prevenção ocorrem com a distribuição de preservativos masculinos e femininos, gel lubrificante e informativos. A logística é feita para que o usuário possa se prevenir desse vírus.

Toda a medicação, tratamento e exames são disponibilizados pelo Ministério da Saúde. A partir do momento em que o paciente descobre que possui o vírus, é realizado um cadastro no sistema de medicamento nacional para que a pessoa possa pegar a medicação direto com a farmácia do serviço de atendimento especializado (Sae).

Mais notícias